quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Os primeiros 5km

Sempre fui magra, falsa magra sabe? Aquela que parece fininha, mas ta com tudo flácido? Essa sempre fui eu. Em julho de 2013 a Mel nasceu, cheguei aos 79kg. Estava absurdamente sedentária, fazia bem uns 13 anos que não praticava nenhuma atividade física regularmente e meu corpo sentia muita falta. Esperei pacientemente 3 meses após ela nascer para começar a me exercitar, 3 meses e meio na verdade.
No final de outubro pesquisei na internet o que eu poderia fazer (com 2 filhos, um marido que trabalha em tempo integral e faz faculdade a noite) e a corrida foi a melhor opção de atividade física, associei também a uma reeducação alimentar (falo sobre isto em outro post).
O único horário que eu tinha (sem o Sol rachando meu coco) era as 6h da manhã, então dia 01/11/2013 (uma sexta feira) eu acordei as 5:30h da man

hã, me troquei, comi um lanche e fui!
É CLARO que eu quis sair de casa, no primeiro dia já correndo (e rápido) não deu nem 10 segundos eu já estava passando SUPER mal, garganta ardendo, vista escurecendo, não ouvindo em um ouvido...DESASTRE TOTAL. Mas não voltei para casa! Comecei  a caminhar. Quase 4km por dia, fiquei minha primeira semana toda somente caminhando.
Então uma amiga me deu uma dica, disse parar eu correr a distância entre dois postes e caminhar na distancia de 3 postes e fui fazendo isso.
Como era difícil aquele trote mínimo que eu conseguia dar entre um poste e o outro! Com o tempo fui aumentando o trote e diminuindo a caminhada. Quando fez 15 dias que eu havia começado, minha amiga (Nara, muito obrigada!) me desafiou a participar de uma corrida de 5km que aconteceria no Pacaembu no inicio de dezembro. Eu estava sem grana para ir à  São Paulo participar da corrida (fora o medo de participar de uma corrida tão cedo), então não deu. Mas logo fiquei sabendo de uma corrida que ia ter aqui na minha cidade, uma semana depois da corrida de São Paulo. Fiquei super feliz e me inscrevi.
Até então eu nunca havia corrido 5km na minha vida!
A mãe de uma amiga, é maratonista, e depois que me inscrevi para a corrida ela me convidou para treinar com ela em uma pista.
Já no primeiro dia a mulher me colocou para correr  5km. Por incrível que pareça, o pior são os primeiros 15min, eu achei que ia morrer! Principalmente porque eu NUNCA tinha corrido direto, sempre começava com uma caminhada. Não pensem que eu estava correndo horrores, era um trote beem leve, mas que para mim, parecia que estava carregando um boi nas costas (o boi era eu hahahah).
Ela me motivou e incentivou muito, até tiro (correr rápido) eu dei nessas duas semana, me senti realmente ótima.
Finalmente o dia da corrida chegou, foi em um domingo de manhã. Tive até torcida, minha mãe e irmã vieram de São Paulo para me ver correr.
Como havia dito, eu estava acostumada a treinar as 6h da manhã, então quando o Sol nascia eu já estava acabando o treino. Isso foi algo que pesou bastante, o Sol das 8:30h da manhã parecia o Sol do meio dia no sertão do agreste baiano! A Pati (filha da Rosa) se inscreveu só para correr comigo, fiquei super feliz. Então lá fomos nós.
Tinha pessoas de todas as idades (era corrida e caminhada, 10km e 5km) o dia estava um pouco nublado, mas começamos mais forte do que eu estava acostumada. Logo minha perna começou a doer e eu comecei de mimimi pra cima da Pati, que não se deixou abater, mandou eu correr mais que a perna parava de doer. E não é que foi mesmo?! Se eu estivesse sozinha com certeza teria desistido ou no mínimo caminhado nesta hora.
Muitas pessoas que começaram correndo bem forte, no meio da corrida já estavam cansando e conseguimos ultrapassar elas.
No final eu realmente achei que ia morrer! Quando estava pronta pra me jogar na grama vem a Pati “Tá acabando, respira fundo e dá tudo de si” Rá! Eu já tinha dado TUDO de mim ha muito tempo, não tinha sobrado nada, mas quando vi a ultima curva, tirei forças desde a ponta do  cabelo ate as unhas dos pés e dei realmente tudo de mim.
Terminei a prova em 38min, nada que vá para Guines Book, mas definitivamente vai ficar marcado para sempre no meu coração.
Foi maravilhoso! A sensação de meta cumprida nos dá uma auto estima incrível.
Eu aprendi muitas coisas desde que eu comecei a caminhar até  dia da corrida:
-Não existe melhor momento para começar uma atividade física do que AGORA;
- Não existe desculpe que seja mais forte do que o resultado, então nem se dê ao trabalho.
- A corrida diminui muito a ansiedade, faça o teste.
- Muitas pessoas usam o sobrepeso e as dores como desculpa para não praticar atividades físicas, quando esses são os motivos pelos quais a pessoas deverias praticar. Consulte um especialista
-Para ter resultados diferentes, precisamos apresentar propostas diferentes.
E você, que atividade física escolheu? Compartilhe conosco
Beijos

Elieth 

Ps. Primeira foto: Ultimas semanas de gravidez
Segunda foto: (Da esq. para dir) a Rosa, a Pati e eu. Nos aquecendo antes da corrida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixa um comentário! Beijos