quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O Fim da Licença Maternidade

Essa semana eu voltei da licença maternidade + férias, a Melissa está com 6 meses e meio.
Percebo que muitas pessoas se solidarizam comigo, pela idade da Mel, mas na verdade acredito que esse retorno seja difícil para qualquer mãe independentemente da idade da criança. 
É claro que esse "sofrimento" é amenizado quando sabemos que nossos filhos estão em segurança com pessoas de confiança.
No ano passado quando pedi uma vaga para a Melissa na escola do Miguel, me perguntaram quando eu precisaria da vaga, eu disse que era para o início do ano letivo neste ano, pois era quando eu voltaria ao trabalho. Nas minhas contas daria certinho, eu poderia fazer a adaptação dela com tranquilidade ainda em férias e sobraria um ou dois dias. Mas no meio tempo a universidade a qual a escola pertence mudou seu calendário, voltando as aulas mais tarde, fora que devido a grande procura por vagas precisamos entrar em um "processo seletivo" através de entrevista com Assistente Social. Depois de entrevistar todas as famílias seria decidido quais crianças conseguiriam as vagas. Mas aí também tivemos um outro problema, pois só conseguiram dar a resposta sobre a vaga no dia 24 de janeiro.
Se fossemos esperar essa data para procurar uma escola para ela, provavelmente se a resposta fosse negativa não teríamos uma vaga em lugar nenhum.
Então quando o ano passado foi terminando, saimos a procura de outras possibilidades.
Essa incerteza sobre a vaga tirou meu sono por meses e quando finalmente nos deram a resposta, junto com o alívio veio outra preocupação: Quem ficaria na adaptação já que ela iria começar na escola no mesmo dia em que eu voltaria das férias + licença maternidade?
Então meu marido começou a trabalhar até às 19h/20h para juntar horas e poder usá-las na adaptação da Mel.
Pra fechar com chave de ouro, na ultima quarta feira antes do início das aulas, as 17h recebo um e-mail da escola com a lista de documentos para a matricula da Mel, onde sou informada que sem uma declaração de que não recebo auxílio-creche do meu trabalho ela não poderia entrar na escola.
O único e principal problema é: Eu trabalho para a prefeitura!
Só quem trabalha para a prefeitura sabe como as coisas são demoradas, como tem burocracia e como muitas vezes as pessoas não tem boa vontade nenhuma em te ajudar.
Fui no RH da prefeitura na quinta-feira de manhã e me instruíram que eu devia ir no meu expediente, chegando lá preenchi um requerimento e escrevi direitinho o que eu queria e para que. A funcionaria foi super legal comigo, até carimbou um URGENTE lá pra ver se ficava pronto logo.
Fiquei ligando varias vezes no RH para saber como estava, e a cada ligação eu tentava explicar a urgencia do documento e parecia que eu estava falando com uma maquina! 
Na segunda-feira liguei 3x, na terceira vez a moça me disse que a declaração estava pronta, mas que eles tinham enviando para o meu expediente e que provavelmente chegaria no dia seguinte pela manhã. Detalhe: fica tudo no mesmo bairro!
Só faltou eu chorar no telefone! 
Perguntei para a atendente se não tinha como eu retirar no local devido a urgencia, ela disse que não (porque eles já tinha carregado o jumentinho que ia levar o documento né? Não era possivel!).
Esse bendito documento só chegou no meu expediente na terça feira a tarde!
Segunda-feira a Melissa passou o dia na casa de uma amiga que tem me ajudado muito.
Na terça não tinha o que fazer, fiquei em casa com ela, ligando de 2 em 2h para saber do documento.No final do dia quando o documento ficou pronto fui buscar e levei na escola.
Na quarta finalmente ela começou a adaptação, meio período com o meu marido acompanhando. Foi um alívio! Saber que ele estava lá, que ela estava lá com a mesma professora que ensinou tanto para o Miguel quando ele chegou lá aos 9 meses.
Ela se esbaldou tanto que quase dormiu comendo hahahahah
São 3 dias de adaptação, ela está se adaptando super bem, no período da tarde tenho deixado com uma outra amiga muito querida, a Mel tem ficado muito bem com ela.
Como estudante de pedagogia sei o quanto a adaptação é essencial no início da vida escolar da Mel, e realmente fiquei muito feliz por estar dando tudo certo.
Sou muito grata por ter um marido que é meu companheiro e que as crianças sabem que podem confiar, também por ter ótimas amigas que me socorrem.
Sei que muitas mães não tem com quem deixar suas crianças o que é fonte de muitas angústias quando voltam da licença maternidade. As vezes ter que deixar com pessoas que você sabe que não tem prática ou jeito com crianças é duro!
Mas felizmente para nós as coisas estão se ajeitando.
Agora com as coisas se resolvendo, trabalho muito mais tranquila.
E você? Como foi a volta da licença maternidade?
Deixe seu comentário ;)
Beijos

2 comentários:

  1. Eu ainda vou voltar em Abril, o Caio vai estar com 6 meses, estou com o coração apertadíssimo, oq me consola é q ele irá ficar com a minha mãe...

    ResponderExcluir
  2. Não tem nada que conforte mais que saber que vai ficar com alguém de confiança ne? Eu estou bem melhor do que quando fui trabalhar quando o Miguel era bebê, mas mesmo assim o coração aperta.
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou? Deixa um comentário! Beijos