sábado, 3 de maio de 2014

Cadê o presente da sua mãe?





Antes que as más línguas comessem a marcar presença, eu já comprei o presente do dia das mães, viu. Mas, comprei por razões 70% pessoais e 30% comerciais. Afinal, minha mãe merece. Ela merece tanto, que no mesmo dia que comprei já entreguei. Por que esperar o segundo domingo do mês de Maio, para presentear uma pessoa que faz sacrifícios 365 dias do ano, durante 24 horas sem receber um real, todos os dias por você? Hein? E mais, por que esperar o segundo domingo do mês de Maio para dar um super presente para está mulher? Que presente você deu para ela hoje? E ontem? E amanhã, que presente você vai dar? Repito, não sou mãe e não sei se um dia serei mãe. Mas, tenho uma mãe e isso já nos dá muita experiência no requisito gratidão. Nestes meus 26 anos de vida, aprendi que gratidão é agir, fazer, cumprir tarefas motivado pelo simples ato de dar vida as palavras “Muito Obrigada (o)”. E onde entra a ação de presentear? Provavelmente deve haver alguma teoria freudiana, tentando explicar o porquê damos presentes. Eu, sinceramente desconheço esta teoria, porém pratico a ação de presentear, motivada pela ação de agradecer, porque falar “Muito Obrigada” parece fácil, difícil é demonstrar gratidão.  Ai você me pergunta: E se a pessoa não tem dinheiro para comprar presentes todos os dias? Quem falou em comprar? A primeira linha deste post? Aquilo foi só pra iniciar esta publicação =D. Foque nas ações. Ter a atitude de realizar pequenas tarefas ao decorrer das 24 horas, durante os 365 do ano, é sim um ótimo presente para as mães. Como? Aqui é onde eu queria chegar. Eu trabalho e estudo, e levo trabalho/estudo para casa. Então, provavelmente não sobraria tempo para realizar pequenas tarefas para minha mãe, não é mesmo? Ai que você se engana.  Você não tem tempo para comer alguma coisa sempre nos intervalos trabalho_estudo_Facebook_trabalho? Que tal lavar a loucinha que você está sujando? Mas é só um copo? E daí, será um copo a menos pra sua mãe lavar. Sábado, é meu dia delicia, um dia que eu acordo tarde (9h), tomo meu café e vou direto me entreter no computador. Mas antes retiro a mesa do café, lavo a louça que ficou, arrumo a cama que eu durmo, separo as roupas limpas das sujas entre outras coisas. Minha mãe nunca pediu para que eu fizesse isso, mas eu faço. Trabalho de segunda a sexta, há um ano desenvolvi um ato de gratidão. Nos dias que o “lixeiro” irá passar, antes de sair para o trabalho, saio pela casa juntado tudo aquilo caracterizado como lixo, coloco em sacolinhas  plásticas e deixo na lixeira, localizada na calçada.  O que há demais nisso? Aparentemente, nada. Só evito deixar este trabalho para uma mulher de 63 anos com problemas na coluna. Sem contar no fator “economizar gasosa para sair na sexta-feira à noite”. Eu, não faço parte desta “galera de sexta à noite”, meu pai desconfia que uma velha possuiu o meu corpo quando nasci, não descordo dele. Mas procuro não economizar gasolina com a minha mãe. Sim, isso mesmo. Economizar gasosa com a mãe não pode. Se ela quer ir pela décima vez da mesma semana, ao supermercado que fica há três quadras pra cima da sua casa, leve ela de carro. Se ela quer ir à casa da sua tia que mora na quadra de cima, leve ela de carro. Se ela precisa ir à igreja que fica duas quadras pra cima da sua casa, vá com ela de carro. E não esqueça de deixar o ar condicionado ligado. Afinal, sua mãe merece o melhor. Enfim a tantas outras coisas como, comprar pão fresquinho pela manhã, colocar no varal a roupa que acabou de ser centrifugada, lavar bem lavadinho a panela que você fez brigadeiro, sair da frente do Facebook e almoçar com ela, rir das velhas piadas, lavar o banheiro, varrer o quintal, limpar o micro-ondas onde vocês estourou pipoca entre outros. Enfim é tudo uma questão de gratidão. E o mais importante, não espere ser recompensado por isso, porque como eu descrevi, são pequenas tarefas, a maior de todas, sua mãe já fez, que foi te dar a vida. O que? Você ainda tá ai? Levante e vá agora mesmo demonstrar gratidão pela sua mãe. Feliz dia das mães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixa um comentário! Beijos